Buscar

Seja interessado e não interesseiro

Atualizado: 12 de Abr de 2019

Em qualquer empreendimento, demonstrar interesse pelo seu cliente e o que ele produz talvez seja um dos primeiros passos para se obter sucesso.

Isso porque para aumentar o número de vendas existe um conjunto de boas práticas que você deve se atentar em tornar as relações aqui estabelecidas sempre positivas.

Nesse sentido, de já alertamos: você deve ser interessado e não interesseiro. Caso contrário, você só irá afastar possíveis parcerias.

Pensando nisso, fizemos o texto a seguir para falar um pouco mais desse assunto e tirar as suas dúvidas de uma vez por todas a respeito desse tema. Confira!


Por que demonstrar interesse no seu cliente?

Para aqueles que são mais ansiosos, demonstrar interesse no cliente pode ser uma tarefa difícil, não é mesmo?

Talvez isso se deva ao fato de que a impressão geral é que para vender bem e conquistar bons resultados é preciso empurrar os seus produtos ou serviços a qualquer custo.

A primeira coisa a ser dita aqui então é que essa sensação se trata, na realidade, de um grande mito, de modo que os empreendedores têm entendido cada vez mais a real necessidade de estabelecer uma comunicação coerente com o seu público.

Isso porque, em outros termos, se evidenciou que apresentar a sua marca aleatoriamente não gera vendas, pelo contrário. Além de desperdiçar seu tempo e energia, você pode ainda soar de forma inconveniente para o mercado.

É preciso, portanto, apresentar a sua empresa àqueles que tenham interesse ou precisem efetivamente dela, que estejam predispostos a te contratar.

Assim, demonstrar interesse no seu cliente é o melhor meio de entender quais são as suas reais necessidades e identificar se aquilo que você tem a oferecer pode ou não resolver os seus problemas.

Dito isso, a pergunta que se forma é: mas, afinal, como fazer isso?


Crie dossiês

Inicialmente, algo que você deve fazer então é criar dossiês individuais a respeito de seus clientes.

Junte assim o máximo de documentos possíveis que poderão auxiliar a transformar, no futuro, leads em vendas.

Para isso, você pode recorrer a uma série de ferramentas e, entre elas, destacamos o CRM (Customer Relationship Management), que auxilia muito nesse processo de gerenciamento.

A partir disso será possível criar estratégias mais consistentes e ir direto naqueles que realmente precisam da sua marca. Experimente!


Quais são os canais possíveis para obter essas informações?

Feita essa introdução, vale a pena dizer que existem alguns canais possíveis para obter esse tipo de informação.

Assim, ao acessá-los é importante lembrar que o objetivo, pelo menos nesse primeiro momento, é recolher dados para entender como a sua empresa pode se posicionar e auxiliar aqueles que precisam.

Adote então nesse estágio uma postura mais passiva, de escuta, para somente depois elaborar as ações que você julgar necessárias.

Sem mais delongas, que tal conferirmos agora esses canais?


1. Atendimento

Quando falamos de B2B principalmente, ter um setor de atendimento é algo que todos os negócios têm em comum e talvez seja o melhor mecanismo para você saber do que o seu cliente precisa.

Muitas vezes dentro da empresa esse setor é composto por uma equipe grande e muito bem estruturada, mas também é comum vermos alguns lugares com apenas uma secretária ou atendimento online.

De qualquer forma, entre em contato e aproveite para fazer perguntas pertinentes a respeito do processo de trabalho.

Se for o caso, busque estreitar as relações com os funcionários, marcar visitas técnicas e reuniões.

Isso tudo pode ajudar você a ter uma visão mais ampla de um determinado empreendimento e entender se você tem algo a oferecer a ele ou não.


2. Blog/Site

No que diz respeito aos meios digitais, cada vez mais os empreendedores têm investido na criação de blogs e sites.

Isso porque a produção de conteúdos de qualidade é o modo mais eficaz para se criar autoridade no mercado e consolidar uma marca. Logo, é extremamente válido acessar o endereço eletrônico de seu cliente.

Veja como ele tem se posicionado, interagido com o público, feito postagens, com que regularidade, etc.


3. Redes sociais (sobretudo, o LinkedIn!)

Por fim, uma outra ferramenta importante para recolher dados e prospectar clientes são as redes sociais.

Aqui todas são muito válidas já que os números de usuários dentro delas só cresce, porém investigue de forma mais perspicaz o Facebook, o Instagram e o Twitter uma vez que as manifestações nos mesmos são as mais expressivas.

Cabe ainda destacar o LinkedIn, pois o mesmo é voltado principalmente para as relações profissionais, associando-as com a vida pessoal, o que pode ser, de fato, muito útil.

Contudo, um último detalhe necessário é que essas ferramentas são vias de mão dupla e que é igualmente importante você as ter para que as pessoas possam entrar contato com você e, eventualmente, transformar visitantes e curiosos em leads.

O que esperamos ter demonstrado, então, é a importância de levar o cliente a sério, chegando junto a ele com as propostas já alinhadas, otimizando o tempo de ambos.

Receba dicas valiosas para melhorar seu negócio.

Central de vendas de Curitiba:

(41) 9 9525-1373

Central de vendas de Cascavel:

(45) 9 9985-3365

CNPJ: 18.461.120/0001-51